Paranapiacaba

Ontem fomos para Paranapiacaba, no 9º Festival de Inverno, festividade esta que acontece sempre em julho, por causa do frio intenso, um dos atrativos do local. Não é um “Campos do Jordão” com seu lindo festival de inverno e suas atrações requintadas e internacionais mas foi um passeio bastante agradável.

Fiquei muito feliz.


Tínhamos pensado em levar a Pink junto mas como eu não conhecia o local achei melhor deixá-la. E foi o melhor que eu fiz pois ela odiaria o tal passeio e eu ficaria sem liberdade, com ela grudada no meu pescoço o passeio todo.

Na hora de sair de casa fiz a besteira de pegar a bolsa de carregar as coisas dela pois optamos por levar lanches e sucos para almoçar. Quando ela me viu de bolsinha dela, arrumando coisas, ficou feliz da vida:já achou que ia junto... pulou na porta de saída, abanou o rabinho, pediu pra colocar a roupa de frio.... meu coração se partiu em pedaços pois precisei dizer a ela que iria ficar. Ela me entendeu (é óbvio que tenho uma frase padrão pra quando eu vou sair sozinha) e logo baixou a cabecinha no chão, em sinal de tristeza. Ai...

Saímos e cerca de 1 hora depois chegamos a estação da Maria Fumaça, cartão postal do festival, grande atração da festa e como fica bem na entrada, fomos apresentados bem rapidinho.

Só achei que tinham muitos cachorros soltos nas ruas. Não sei se são cachorros abandonados ou cães de moradores da pequena cidade, que estão acostumados a ficar na rua o dia inteiro.

Tinha cachorro pedindo comida, cachorro seguindo turistas, cachorro tomando sol (nos poucos momentos em que o asto-rei saía detrás das nuvens e aquecia um pouquinho o ar mega gelado), cachorro comendo lixo, fazendo xixi nas barracas de comida, cocô no meio da rua....

No centro de informações do festival tinha uma faixa enorme de uma campanha, acredito eu, de conscientização da população para não abandonar cães nas ruas. Por isso não consegui entender o que aqueles cães eram.

Numa casa, logo na entrada da cidade, tinha uma placa falando sobre o cão da casa. Claaaaaaaaaaaaaaaaro que tirei foto.

Viemos embora logo depois do almoço direto pra casa. Minha irmã estava conosco e pediu para vir ver a Pink antes de voltar pra casa dela.


A Pink ficou tão feliz quando nós chegamos que ela nem sabia quem cheirava primeiro, quem lambia primeiro e nem pra quem mostrava o ossinho dela (ela tem essa mania: sempre que chega alguém ela quer mostrar algum brinquedo ou osso dela!!! Anhã... que fofa!!).

Foram 15 minutos de grande euforia.

Só fiquei preocupada pois ela estava sem roupinha e a mesma estraçalhada atrás da porta de entrada. Acho que ela ficou revoltada com nossa saída e optou por arrancar a roupa, sem critério nenhum. A roupinha ficou inutilizada pois ela deve ter puxado tanto que esgarçou a fibra de lã. Espero que ela não tenha se machucado aqui sozinha.

Logo depois ela veio me pedir para colocar outra roupinha de volta pois o corpinho dela estava frio... com a roupa desfilou até todos baterem palmas e dizerem que ela estava linda!

3 comentários:

Suênia disse...

Em Campos do Jordão é igualzinho Fer, cheio de cães nas ruas, mas todos abandonados mesmo... e naquele frio... Morro de dó.

=*

Karin Juliana - Mes chiens, ma vie! disse...

Oi, moça!

A Jade fz isso tb. Quando saímos, ela se revolta e faz alguma arte beeeeeem cabeluda. Coisa brava!!!!


Beijocas!

Juliana disse...

Foi um passeio muito legal...