Estéril

Um bebê, quando nasce, precisa de muitos cuidados especiais.
Quando o Enzo começou a vir em casa recebemos as normativas de esterilizar as mamadeiras de leite e de água, ter as coisas bem limpas, roupas e fraldas de boca lavadinhas em sabão de côco, etc.
Mas o que fazer numa casa que tem cachorro ?
O que fazer numa casa que tem cachorro livre, leve e solto ?
Então, essa foi uma pergunta sem resposta nos primeiros dias: tentamos deixar a Pink separada, um pouco longe mas depois de uns 2 dias isso não dava mais certo.
É um tal da Pink cheirar o ouvido dele, lamber a boquinha babadinha, passar por cima, bater o rabo abanante, ir junto na hora de trocar a fralda e ficar na cheiração...
Essa semana passada a esterilização foi pro saco: o Erik estava trocando a fralda di Enzo, eu não estava. A Pink sumiu. O Erik terminou a troca e saiu a procura da Pink. Achou ela dormindo em cima do cobertor, da touquinha de lã e da franla de boca.
A reação que ele teve foi de puxar a tal coberta e depois as demais peças. Concorda que elas foram roçando no corpo da Pink, até sair debaixo dela ??? E a esterilização ? Cadê ???
Neste mesmo dia, eles estavam assitindo TV. De repente a Pink ergueu a cabeça e olhou no fundo dos olhos do Enzo. Realiza a cena: Pink odiando, Enzo com carinho de sonço segurando o rabo dela.
O Erik ficou sem saber o que fazer no início mas percebeu que teria que "retirar" a mão do bebê do rabo da Pink, sem machucá-la e antes que ela mordesse o pimpolho.
A ação se realizou com sucesso mas já estamos esperando a hora que ele agarrar orelhas ou bigodes dela. Coitadinha!!!

3 comentários:

Nanda Assis disse...

que gostoso ler estas coisas

bjosss...

Karin Juliana - Mes chiens, ma vie! disse...

Hey!!!

Tem selinho pra vc lá no meu blog!!!!!

Beijos e lambidas!

Suênia disse...

Pra mim o o Enzo ficar, pegar, qq coisa com a Pink não pega nada... É só não deixar ele por a mão na boca e talz...
Agora, que talvez role uma mordidinha, aí não dá pra negar né?!
Criança não tem noção se pode ou não puxar, esticar e tal. Nem cachorro tem noção que criança não sabe disso.
Mas se as mordidinhas não forem fortes de machucar, tá valendo.
Eu mesma saía puxando o rabo da "Pink" da minha tia quando eu tinha a idade do Enzo e nunca deu em nada sério. Mas claro! a cachorrinha me ODIAVA!!! rs
Beijos