Passamos a maior vergonha!

Passeio matutino dominical sagrado: ir ao museu do Ipiranga... único lugar em que a Pink ainda gosta de passear. Depois de hoje, gostava!
Hoje não foi um passeio. Foi um desastre que testou o quanto eu posso ser rechaçada em público e continuar tentando, sendo perseverante.
Primeiro: não conseguia tirar a Pink de dentro do carro, em pleno estacionamento do museu. Eu tranquei ela no carro umas 4 ou 5 vezes e "fingi" que ia deixá-la presa no carro e a única reação que ela tinha era se deitar no banco do passageiro. Eu tentava tirá-la pela porta do motorista, ela se esquivava no banco do passageiro e vice-e-versa. A cena era catastrófica. Enfim, agarrei na coleira e soquei ela prá fora do carro, o que também não adiantou muito. Ela travou no chão de tal forma, que achei que arrancaria a coleira do corpo dela de tanto que eu puxava e... nada!
Quando consegui entrar no museu, cerca de 15 minutos depois, ela ficou horrorizada com as diversas atividades que lá aconteciam: caminhada do Hospital Ipiranga (com uns 2 caminhantes uniformizados e felizes!), carros de som, trio elétrico, estandes de água Lindóia (merchan básico!) e uma montagem de evento, bem na área onde andamos sem coleira e ela mais gosta.
Esta área, bem na entrada do museu, perto dos jardins, estava fechada então apenas rodeamos os jardins.
Os montadores, como ainda era cedo, estavam trabalhando em ritmo leeeento. Quando nós passamos, ou melhor, quando eu e a Jul passamos, tomamos o primeiro tranco do dia: a Pink travou. Não queria continuar andando de forma alguma. Pediu colo, virou de costas prá nós, de frente prá saída... ela só resolveu andar porque deu vontade de fazer xixi e aí ela queria procurar uma graminha.
A primeira parte do passeio foi 70% aos saltos mortais pedindo colo e 30% andando atrás de pessoas ou cães.
Resolvemos dar uma outra volta no mesmo caminho, já que imaginamos que a pista de cooper estava tomada pelos caminhantes do hospital.
Pronto! Chegamos no fatídico ponto onde os montadores trabalhavam em ritmo leeeento e pagamos mico mais uma vez. Mas desta vez foi uuma coisa federal: ela travou a ponto de desgastar as unhas de tanto puxar prá tráz. Um casal passou, riu prá mim e falou em alto e bom som:- 2 a zero pro cachorro!!! (conclusão: não riram prá mim e sim, de mim!!!).
Ela continuava travada. Uma coisa horrorosa. E nos intervalos entre travadas e sarros das pessoas, ela enroscava a guia em uma pata ou em volta do pescoço... ee mesmo manca ou enforcada, continuava a tentar sair daquele lugar que ela estava odiando.
Os montadores, com absoluta certeza, pensaram que eu não tinha a mínima habilidade para passear com a Pink, aquela doce cadelinha, com apenas 6kg, 20cm de altura e uma força empacativa, digna de uma mula arretada, daquelas nordestinas mesmo ! Essa cena durou cerca de 15 horas prá mim porque o suplício não acabava.
Isso que ainda estávamos correndo o risco de sermos bicadas pelo passarinho maldito do museu, com fama internacional de bicador maldito.
E prá piorar a situação, eu e a Jul ríamos tanto que a Pink chegava a me arrastar sentido portão do parque.
Mesmo neste sufoco todo ainda demos mais uma volta inteira nos jardins e só tive que pegar ela no colo umas 7 vezes!

Domingão cheio hoje...


Espero poder escrever em um mesmo post, todas as experiências que tive no dia de hoje. São 20h17 e inicio as minhas "tecladas" acompanhada da minha amada e enlouquecida Pink observando atentamente uma formiga que anda pelo chão. Acho que ela nunca tinha visto uma formiga aqui dentro de casa, ou melhor, ela nunca tinha percebido este tipo de ser. Ela está batendo com as patas na formiga, jogando-a de um lado prá outro como se ela fosse uma mera bolinha de ping pong... Agora ela... ops ! Não posso mais dissertar porque a formiga sumiu. Espero, de coraçã,o que ela tenha conseguido fugir. Caso contrário, agora ela viaja esôfago adentro, diretamente para o estômago desta raridade alucinada em formato de cachorrinha fofa... Essa é a cena tranquila que me cerca neste momento...
Bom, vamos às histórias...
9h22 da manhã decido ir passear no Museu do Ipiranga. Tomei banho, arrumei as coisas da Pink, peguei prá devolver um tuperware da minha mãe, que estava aqui em casa há alguns dias, e um potinho com maçãs em calda prá minha irmã experimentar afinal fiz ontem e ela ficou com vontade de comer...
Na hora de sair, vamos realizar minha cena: eu tinha minha bolsa de mão, a mochila das coisas da Pink, o tuperware grande da minha mãe, o pote das maçãs e a Pink. É óbvio que nem tudo cabia na mão então a Pink estava no chão. Saímos no hall do elevador e como ela está super acostumada a andar por aqui sozinha, pensei:"assim que o elevador chegar, entramos e tudo bem". Só que não foi bem assim. Quando o elevador chegou tinha um casal dentro, por sinal eles são bem simpáticos. O homem carregava um saco de lixo preto e a mulher vinha sorridente ao lado. Quando a Pink viu as pessoas e o saco de lixo dentro do elevador, ela travou. Não entrava nem saía do lugar. Eu dei uma desculpa a eles e pedi para que descessem sozinhos pois eu estava com a cachorrinha. O pior vinha a acontecer agora, descrito por este diálogo abaixo:
Homem do Lixo: "Podem entrar, meninas. Não nos importamos!"
Mulher acompanhante:"Nós também temos um cão desta raça..."
Eu respondo:"Ah! verdade! Me lembro que já conversamos. Inclusive ele fica na praia, né?"
Nesta hora a mulher apenas balançou a cabeça positivamente.
Eu:"Podem descer pois minha cachorrinha é um pouco medrosa e talvez estranhe vocês!"
Homem do lixo:"Não.... nós saímos do elevador, vocês duas entram e prosseguimos viagem!!!"
Neste momento eu gelei e pensei: Meu Deus. Como vou fazer prá socar a Pink dentro deste elevador com essas pessoas que ela não conhece e nem quer conhecer?
Daí começou minha ridícula situação número 1: tentava a todo custo pegar a Pink no hall, que só corria de mim prá cá e prá lá. Eu estava me sentindo a própria toureira tentando pegar um touro de uma tonelada. Ela me deu vários perdidos. Eu já estava suando quando passo pela situação ridícula número 2: o homem, compadecido da minha situação ridícula, pediu para segurar os 2 tuperwares que eu tinha na mão, assim ficaria mais fácil de eu agarrar a Pink. Eu tive que ceder ao pedido do homem porque... nossa ! Nem sei porquê. Minha vergonha era tanta que além de suada agora estava vermelha também.
Finalmente peguei a Pink, o homem saiu do elevador junto com sua companheira, eu adentrei àquele recinto que prá mim estava a uns 63ºC na sombra, eles entraram de volta e prosseguimos até o subsolo, onde estavam os carros.
Quando coloquei a Pink dentro do Celta vejo o homem, me devolvendo os tuperwares... ai, que vergonha !
O mínimo que eu poderia fazer depois daquilo tudo era deixar o casal sair da garagem antes de mim!
Situação 2: enfim, fomos ao museu, eu, a Jul e a Pink. Conhecemos diversos cães lindos. Conhecemos a Teka, uma Daschund nº0, pretinha, que parece muito com a Pink pois não gosta de comer ração, pede presente, só gosta de algumas pessoas, avança em outras, pede colo, dorme na cama, etc... fofa ela !
Em um determinado momento fomos cercados por um grupo de chineses simpáticos, cheios de "tecnorodgia ninja", e que queriam a todo custo ver a Pink e, pior, conversar comigo sobre ela... em inglês. Minha irmã, exímia professora de inglês, ficou de lado porque eu e a Pink parecíamos mais uma atração turística. Uma tal chinesinha me fez algumas perguntas, eu respondi (disse minha irmã que eu fui bem nas respostas... heheheheheh!). A chinesa ainda tentou falar em português que a Pink era muito bonita, eu agradeci e fomos embora. A uns 3metros deste grupo existia outro. Agora um real grupo de chineses com máquinas fotográficas e pessoas de olhos puxados loucas por fotos, fotos e mais fotos. Quando menos esperava um deles veio para mexer na Pink, que já se virou de costas para o grupo, que ao mesmo tempo gritava, para o fotógrafo oficial deles, para regristrar o momento. Eu peguei a Pink no colo e logo um dos rapazes veio, me abraçou, passava a mão na Pink... tudo isso para sairmos bem na foto! Conclusão: fomos clicadas por 3 vezes!
Ufa ! Mas meu dia ainda não tinha terminado. Depois de uma longa tarde de brincadeiras na casa da vovó, fomos prá nossa casa.
Tiranos uma soneca de uns 15 minutos e fui acordada pela picolina, latindo na minha cama, para brincarmos mais e mais... A brincadeira da cama se resume em eu ficar correndo no quarto, tentando pegá-la, depois saímos, corremos pela sala, voltamos prá cama e assim sucessivamente. Mas hoje levei a maior cabeçada no nariz na primeira parte da brincadeira. Achei até que meu nariz ia sangrar mas não... caiu a lente do meu óculos mesmo ! Daí saio eu, em direção ao shopping, para consertar meu óculos, que estava com uma única lente. Às 20h, já escuro, saio eu, de óculos "de sol" (afinal precisava enchergar alguma coisa na rua, dirigindo!!). Até que foi rápido arrumar mas com certeza, hoje, só quero saber de ir prá cama e descansar! Ufa !!!

Nem sei como chamar este post...

Estou fazendo pão na minha máquina panificadora, que fica em cima da pia da cozinha. Prá conseguir ver o visor da máquina preciso subir na escadinha de 3 degraus... Já que tinha olhado mais de uma vez o visor e precisaria olhar mais uma ou duas vezes, optei por deixar a escada montada em frente à pia. Me esqueci de um importantíssimo detalhe: tenho a Pink ! Pois é... Sem eu ver, ela subiu na escada e resolveu tomar uma xícara de café com leite que eu tinha deixado pela metade, prá esfriar um pouco, e acabei esquecendo lá.
Bom, agora lamento o acontecido, não só pelo cheiro de café frio e velho que tá no focinho dela, como também pela hiperatividade que se instaurou naquele corpinho de quase 6kg...
Ela tá correndo pela casa, sozinha, enquanto escrevo este post. A correria vai da minha cama prá cima do sofá, pros tapetes da cozinha, passando pela árvore de Natal e, às vezes, pela sacada, onde ela aproveita e tenta abocanhar passarinhos que tomam água ou ainda borboletas que querem apenas o pólen das minhas flores...

Bonequinha do Mc Donalds

Hoje fui almoçar com as meninas do Shopping Metrópole e resolvi comer no Mc Donalds afim de pegar o mcLancheFeliz e ganhar um brinquedo para a Pink. Quando vi que era uma bonequinha com cabelos compridos achei que ia ser bárbaro porque já imaginava o estado que a coitada ia ficar em poucos segundos.
Bom, faz exatos 32 minutos que entreguei a boneca prá Pink e ela está praticamente sem cabelos, sem cérebro (e com um rombo na cabeça) e sem uma das mãos...
Ela ficou tão feliz quando viu a boneca que nem me importei com a destruição...

Era uma vez uma joaninha !

Este tipo de bicho, joaninha, nunca foi a preferida da Pink. Ela já teve duas experiências com "joanas" e nehuma delas foi agradável: a primeira, ela perseguiu a coitadinha pelo chão, até pisar e matar a pobre coitada. Se ter uma joaninha nas mão, é sinal de dinheiro á vista, nem quero saber o que significa ter uma morta dentro de sua própria casa!!!!
A segunda experiência foi na verdade comigo. Uma joaninha estava andando nasminhas costas mas como eu estava de blusa de lá, não percebi. A Pink quando viu aquele mostro pisoteando o frágil corpo da mamãe, não só se pôs a latir como seu um super salto mortal em minha direção, bateu as patas nas minhas coisas e a cabeça na minha. Bom, a única coisa que eu pude ver foi a tal joaninha voando com a maior difiduldade, prá fora de casa...

Ontem, ela queria porque queria a joaninha que tenho no chaveiro do meu carro. Tenho há cerca de 3 ou 4 anos e passou por 3 carros já. Eu não queria dar de jeito nenhum, afinal eu tenho sentimentos fortes envolvidos neste artefato.
Me lembrei que eu tinha uma joaninha extra guardada nos meus pertences, junto comalguns outros chaveiros de bichinhos (chaveiros estes que eu ganhei numa promoção que participei - e trabalhei - lá no Metrópole). Dei a tal joaninha prá ela... coitada ! Durou cerca de 30 segundos com olhos e + uns 2 minutos e 12 segundos com cérebro... Lá foi mais um para a lista de falecidos no mundo animal...
Até filmei o massacre, e apresento a seguir (as cenas são fortes...):

video

Chegou o natal...

Jingle bels, jungle bels... pois é. A Pink também entrou neste clima de Natal!
Terça-feira passada o Rodrigo veio aqui e quando ele chagou ela ficou tão feliz que em vez de esperar ele dar o celular para ela trazer prá dentro de casa, como sempre faz, acabou pegando o que estava mais perto: a rena dourada que tenho no hall do apartamento. Quando eu vi minha rena na boca dela, quase morri, com medo dela acabar com meu bichinho tão lindo e que eu gosto tanto...
No final das contas ela largou rápido o tal enfeite natalino porque a vontade de atacar o papai era tão maior, que quase termino esta história com um comentário fúnebre... rsrsrsrs

Ela foi prá caminha dela só prá esperá-lo lá e atacarno melhor momento... coitado !!!

Saga a procura de uma roupinha de noelete - Pte II

Tia Jul dormiu aqui em casa de ontem prá hoje,aproveitando que lá em São Paulo é feriado (dia da consciência negra).
Á noite ela estava terrível: sabe aquelas crianças que quando vão visitas em casa, querem fazer diversas demonstrações, shows e peripécias ? Então, a Pink estava assim. Aquilo era um tal de sair correndo, jogar a bolinha, sair correndo, comer ração, sair correndo, beber água, sair correndo, comer brinquedos, sair correndo, bater a cabeça nos lugares, sair correndo, subir nos móveis... eu, que estava exausta, não aguentava mais correr atrás dela e a Jul, que não tá habituada a tal estripulia noturna, ficava até vesga de sono.

Bom, depois da noite conturbada, com 2 visitas noturnas e um "avanço" matutino, eu e minha irmã decidimos sair e fazer uma via sacra em diversos pontos turísticos de São Bernardo (atenção: pontos turísticospara quem gosta de artesanatos!!!). Fomos a Center Lã, à Casa Vantim, no carrefour pegar fotos e comprar enfeites de Natal, Cobasi, para comprar tapetinhos higiênicos, ração e guloseimas e.... tchanam: encontramos roupinhas de noeletes caninas de tudo quanto é jeito: de veludo com sininho, de cetim com cinto dourado, com capuz de papsi noel, com plumante no decote e na cintura, com saia barrada de fitas brancas, de malha com bonecos de neve nas costas !
Olhamos,olhamos, olhamos... imaginamos a Pink dentro daquelas fofuras natalinas e... chegamos a conclusão que eu ia pagar em média R$ 35,00 em cada uma daquelas belezuras prá durar na Pink uns 5 minutos. Principalmente por causa dos plumantes brancos... ela ia estraçalhar os tais pelinhos...
Cheguei a conclusão que o melhor seria comprar uma camisetinha regata vermelha (que comprei !) e customizar (comprei uma rena com uma faixa escrito Noel, linda !). Vou provar amanhã, dia de banho, e servindo, vou customizá-la e depois fotografar para colocar aqui no blog.
Minha bebê vai ficar linda de roupinha de rena.
Se eu achar prudente, ainda vou colocar uns pompons brancos na barra ou costurar uma fita dourada, como se fosse uma saia. Ai, que titini....

Saga parte 1: http://minhapink.blogspot.com/2008/11/saga-procura-de-uma-roupinha-de-noelete.html

Dentinho, parte 2!

Caiu o dentinho !
Hoje acordamos e o dente canino da Pink estava penduradinho. Eu puxei prá acabar com o mal estar. Tudo bem que depois ela ficou com medo de mim: eu ia pro sofá, ela saía. Eu ia pro quarto, ela vinha cabisbaixa e deitava na caminha, eu passava pela caminha, ela se encolhia toda. Achou que eu tinha machucado ela. Mas nada melhor do que uns petiscos para conquistar o coração "e o estômago" da minha linda bebê, que com 1 ano e 1 mês, tá ficando banguelinha de novo !
Ontem liguei prá veterinária Melissa e ela achou melhor esperar uns 2 meses prá ver se o outro canino cai sozinho. Se não cair, aí marcamos a extração...
É claro que guardei mais este dente ! Agora já tenho 4 no total....

Presente da tia x janelinha de novo !!!

Hoje à tarde a Pink estava meio amuada e eu percebi que a boquinha dela estava sangrando... Depois da síncope que eu tive, devido ao desespero por causa do sangue (e olha que era um sanguinho minúsculo!!!), percebi que um dos dentinhos dela estava quebrado. Ela hoje tem 4 caninos na parte de cima da arcada dentária. Isso porque os 2 de leite não caíram no tempo certo e aí, ficaram 4. Em algum momento, em algum post anterior, eu dissertei sobre esta história, inclusive mencionando que eu passo fio nesse dentinho, pois sempre junta sujeira.
Bom, como vi que o dentinho estava quebrado, liguei para a Melissa e pedi uma "consulta extra e noturna". Bom, acabei de chegar.
Diagnóstico: a boca loca da minha Pink, roedora de madeira, plásticos, pedras e afins, deve ter mordido algo com aquele dente, que por ser de leite não tem raiz e quebou-o. A quebra fez com que "quebrasse" (não sei se esse é o termo certo) a raiz e por isso o dentinho ficou avernelhado e sangrando.
O trauma foi tanto que precisei dar Lisador à tarde, afim de implantar o demoninho no corpo dela novamente afinal, Pink quieta é sinal de Pink com dor.
Depois do Lisador, tudo voltou ao normal.
A veterinária orientou a aguardar a queda do dentinho e ver se fica mais alguma pontinha. Se ficar, vamos marcar a extração deste e do outro (lado esquerdo) na semana que vem e aí, acabamos com a "passação de fio noturna".
Na hora de sairmos a Tia Regina me deu uma lembrança pelo aniversário da Pink, afinal eles não puderam vir.
A embalagem é linda e o conteúdo saboroso (na opinião da Pink) pois são ossinhos mastigáveis e ela adorou ! Vou publicar as fotos mais tarde...

Saga das festas...

Como já havia contado, na sexta-feira tive uma festa de aniversário dos anos 60 para ir... foi uma delícia !
Mas o que me preocupava é que a Pink tinha ficado sozinha. Acabamos voltando cedo, por este motivo.
Quando chegamos em casa ela ficou tão feliz ! Não cabia dentro de si... uma fofura !!!
Trouxemos 2 presentes para ela: eu, uma echarpe de penas, que ela adorou e despedaçou em segundos (em cima do sofá, que ficou todinho amarelo) e o papai trouxe uma bolinha, que fazia parte de um colar, que acendia e apagava. Fiz até um filminho dela com a tal bola, porque estava muito engraçado.... Veja o filminho...
video

Meu quarto, inclusive, parecia uma danceteria quando fui dormir porque nada no mundo fazia a Pink largar a tal bolinha encandescente.
Até que eu tirei e escondi o tal brinquedo, e só devolvi no dia seguinte!

Tive casamento da Suênia no sábado (por sinal a cerimônia foi linda e eles estavam resplandescentes) e no domingo, aniversário do Décio, num lugar super gostoso... Adorei!
A Roberta veio até aqui em casa para ir comigo e a Pink, prá variar, foi cruel. A coitada da minha prima não podia dar um passo sem que levasse rosnadas e latidas.
Em compensação quando voltamos, a alegria da Pink foi tão grande que até no colo da Roberta ela foi e no carro, quando fui levá-la até o troleibus, estavam super amigas ! rsrsrsrs

Ai ai ai...


Hoje à noite tenho a festa de aniversário da Célia, que será num buffet, com tema de anos 60. Isso será uma delícia e já estou até com a minha produção pronta, já que o traje também é temático.
Mas será a segunda vez que deixo a Pink sozinha. Fico super preocupada com isso porque acho que ela ficará triste com minha ausência... ela não está acostumada a ficar sozinha !
Bom, amanhã posto como foi minha saída, minha permanência na festa e minha chegada !

Saga à procura de uma roupinha de noelete.

Inicia-se hoje minha saga na procura de uma roupinha de noelete para a Pink passar a noite de Natal. Inclusive vamos viajar, as duas, para Lindóia... só para comemorar a data em família !
Comprei um lindo bichinho de pelícia prá ela. Parece um carneirinho, com a intenção dela ter "bastante pêlo" prá puxar!
Mas agora cismei que quero uma roupinha de papai noel prá ela.
Encontrei uma na Cobasi mas a que servia no dorso, ela pisava na saia e a que ficava com a saia boa, nem fechava no dorso.
E prá piorar: ambas ficam "pula brejo"... coisas de quem tem um Daschshund, onde todas as roupas ficam curtas...
Eu ainda vou encontrar !

Já estamos preparando o nosso Natal

Pois é. Eu, tradicionalmente, monto minha árvore de Natal e enfeito minha casa no feriado de 15 de novembro. Estou ansiosa para chegar o final de semana e iniciar os preparativos pois ADORO o Natal.
Já comprei praticamente todos os presentes. Falta dar uma conferida e ver se ainda tem algum para comprar mas acredito que, só se for de última hora alguma retribuição.

Hoje, como tive umas 2 horinhas de tempo livre, resolvi embrulhar os presentes e já escrever os respectivos nomes dos presenteados, assim dá prá conferir e já colocar embaixo da minha árvore, no próximo final de semana (vide que minha árvore tem 30cm de altura! rs).

Este é o primeiro ano que faço isso "acompanhada" de uma Pink. Conclusão: foi um Deus nos acuda ! Foi um tal de perder o durex na boca de alguém enxerido, papel de presente picado e mastigado, saquinhos de celofane estraçalhados e babados e presentes que sumiam de vez em quando e reapareciam na caixa de brinquedos, perto do pote de água ou ainda, na caminha.
Ainda bem que nenhum dos presentes precisa de uma higiêne exímia, caso contrário, todos os "ganhadores" já poderiam ter a conciência de como foi esse processo. Ai se o Dr. Bactéria sabe disso, tô perdida!!!

Aproveitei para embrulhar os presentes dos próximos aniversários também pois tenho meu primo, meu tio, a Jucy, a Márcia e a tia Vilma como aniversariantes. Prá ter uma idéia o presente do meu primo estava numa caixa de papelão linda ! Num piscar de olhos ela estava com os cantos mastigados e rasgados. Tive que trocar e mesmo assim estão correndo risco!

Fiz uns corações de tricô, imitando aqueles apanhadores de sonhos de pendurar. Pois é. Um deles foi esmigalhado, os fios puxados e o recheio de fibra comigo, engolido ou sei lá o que. Péssimo. Ainda bem que eu havia feito 3 mas precisava só de 2. Um deles ficaria de stan by!

Fitilhos ? Nossa ! Fitilhos são uma verdadeira festa de arromba ! Pelos menos uns 3 mestros foram estragados. A sorte é que comprei um rolo.
2 vasos lindos de vidro, que comprei para a D. Cidinha (da Erica) quebraram ! Snif...

Bom prá terminar minha saga natalina, coloquei os presentes, já embrulhados, em caixas de papelão, apenas pra aguardarem a chegada da árvore. Essas caixas são o maior objeto de desejo canino da minha casa nos dias de hoje !!

E apenas prá fazer uma homenagem a minha irmã: Jul, aí vai !

Pintura...

Hoje eu resolvi pintar minha mesa da sala de jantar. Tá! Eu sei que ela é linda, de madeira maciça mas não está combinando com o restante dos móveis então comprei verniz tingidor e resolvi fazer o teste e pintá-la. Comecei por uma cadeira, afinal não tenho espaço físico para alta produção.
Bom, até agora, estou sozinha nessa história ! Nãnãninanão! Tô não !
Enquanto eu lixava a cadeira minha empiastrinha ficava "colada" em mim e muita poeira caiu nela. Ela estava até de outra cor, de tanto pó.
Depois de 2 horas lixando e empurrando a Pink "mais prá lá", comecei a fase da pintura com o verniz à base de solvente e, portanto, com cheiro bastante forte.
Nesta etapa existiram dois momentos: o dos espirros caninos, afinal o verniz cheira forte e ela queria ficar colada na cadeira, e a fase 2, onde ela queria ajudar a pintar: o nariz acompanhava o pincel até a lata de verniz, depois os olhos acompanhavam o pincel passando o marrom na peça, e voltavam para a lata de verniz.

Bom, ao final do processo, a cadeira foi colocada lá fora, na sacada, para secar. A Pink estava inconformada com aquilo porque ela queria sair e subir na cadeira, que estava obviamente sem acento (que foi tirado para a pintura). Ela chorou, latiu, fez menção de subir, puxou o paninho que estava embaixo... fez e refez diveeersas !

Mas o pior ainda estava prá acontecer: ela tentou definitivamente subir na cadeira e "colou" as patinhas dianteiras no verniz, ainda molhado. Aquilo foi a maior correria porque quando eu vi corri logo para tirá-la de lá e limpar as patas, sem ter que passar água raz porque além de extremamente forte e mal cheirosa ainda pode irritar a pele dela.
Cá estou eu, morta de cansaço e minha linda bebê, já de patinhas lavadas e cheirosinhas, dormindo !
Ela é uma pestinha fofa demais !

Hoje foi dia de "Revolution"


Revolution...
É despulgar !!!

Revolution... Sai pulga, Revolution, solta a pulga... Revolution... é despulgar!

Erikaaaaaaa!


Oi tia Erika... olha a roupinha nova que minha mãe fez com a lã que você me deu no meu aniversário... ficou fofa!!
Eu ainda não usei. Só coloquei prá tirar fotos.
Na verdade minha mãe queria uma foto mais bonitinha mas não foi possível porque eu queria correr, morder os brinquedos... menos posar para fotos.



Esqueci de contar...


Duas coisas: no dia do aniversário dela (no dia mesmo, na sexta-feira - 24/10) fomos jantar na casa da minha mãe, que comprou um bolinho e lá cantamos parabéns de novo prá picolina. Nós estávamos tão compenetrados na cantoria que ela abocanhou um pedação de bolo... que a veterinária dela não nos ouça! rs


No dia 31/10, Halloween, a Jul, como exímia professora de inglês, comemorou a data com todos os alunos e lá na escola fez diversas atividades fantasmagóricas...
Numa das atividades ela ganhou um sapo horrível de borracha, que ela ia (leia com atenção: IA) guardar com o maior carinho.
Digo ia porque a Pink cismou com o tal sapo e... comeu o olho dele. Prá variar minha Hannibal comeu o olho direito do pobre bichinho.
Veja a imagem arrebatadora: